Prêmio Mulheres do Ano da Revista Glamour 2012

Mais de 3 mil mulheres e alguns homens aplaudiran ontem à noite em Nova Iorque mulheres que fazem muita diferença no mundo. Anualmente a revista Glamour homenageia mulheres que pelas mais variadas razões são consideradas modelos para jovens mulheres de todas as nações. Todas são mulheres que deixaram o medo e a pacividade para trás e decidiram fazer a diferença agora e acabaram deixando suas marcas para sempre.

Selena Gomez por sua atuação como embaixatriz, a mais jovem da história, da UNICEF. Pequena no tamanho, grande nas conquistas pessoais e para crianças necessitadas.

Lena Dunham por suas conquistas profissionais com apenas 26 anos. Hoje ela é autora, diretora e também estrela do seu seriado, na HBO. Tão real e tão pés no chão que precisou tirar os sapatos para ficar mais confortável durante seu discurso. E mostrou glamour mesmo descendo do salto.

Zaha Hadid, não é apenas uma arquiteta. Z, como ela é conhecida, já recebeu inúmeras premiações na área de arquitetura e é conhecida pelo seu design arrojado em construções que nao passam despercebidas nunca. Se prédios pudessem habitar museus de arte, os de Z estariam neles com certeza.

A família Kennedy fez e faz história nos EUA. Com os tristes acontecimentos com os homens da família as mulheres realmente tomaram a frente e conquistaram espaços importantíssimos. Rory Kennedy mostrou um pouco disso ao mundo com o documentário sobre sua mãe Ethel. Ethel Kennedy, uma mulher batalhadora, dedicada a causas humanitárias, merece o aplauso de todos.

Fotografia é hobby de muitos (até meu!), mas transformar hobby em profissão, profissão em sucesso, não é coisa para qualquer um. E ainda mais difícil para uma mulher na época em que fotografia era coisa apenas de homem. Com muita luta e paixão pelo que faz Annie Leibovitz cria imagens memoráveis com uma facilidade invejada. O resultado está nas revistas como Rolling Stone, onde ela iniciou sua carreira, Vogue, Vanity Fair e eternamente na memória de quem vê seu trabalho.

Eis uma das fotos!

Começar uma carreira pode ser fácil para quem tem “QI”, mas difícil para quem não o tem. O início pode ser como assistente de assistente! E foi assim para Jenna Lyons que teve seu talento merecidamente reconhecido pela J. Crew,  empresa que a recebeu para seu primeiro emprego, e que hoje ela dirige como Diretora de Criação. Amar o que se faz é para ela o princípio de uma carreira de sucesso.

Em um mundo já não tão masculino como um dia foi, as mulheres hoje ainda sofrem apenas por ser mulher. Erin Merryn foi violentada dentro de casa, e levou para sua cidade, seu estado, hoje os EUA e planeja levar para o mundo inteiro sua lei que obriga escolas a educarem sexualmente as crianças. Educação é a arma mais poderosa do mundo! Também na luta por mulhere fortes está Sharmeen Obaid-Chinoy. Confesso que estas mulheres merecem muito mais que estas poucas palavras minhas, e fico intimidada diante de tanta força. Sharmeen fez o filme Showing Face que foi premiado por mostrar de maneira tão linda e delicada o sofrimento e força de mulheres que ainda hoje são atacadas com ácido por seus maridos no Paquistão apenas por… serem mulheres.

Segue o trailer… 

Ainda, no meio de mulheres que há pouco tempo lutam sem cansar por melhores dias, tivemos uma mulher que luta há ainda mais tempo. Ruth Bader Gisnburg, Juíza da Suprema Corte americana que desde 1959 luta contra a discriminação de toda e qualquer ordem, sem deixar de ser mulher!

E para fechar a noite de homenagens, as mulheres que receberam medalhas de ouro nas Olímpidas.

Medalhas de ouro na vida para todas elas, para todas as mulheres que mostram uma imagem positiva sempre!