Dólar alto? Sem problemas!

dolarxrealE justamente quando você planeja vir aos EUA o Dólar começa a subir e não para mais? Infelizmente isto já aconteceu comigo e sei como é assustador! Entretanto, temos que lembrar que se o objetivo da viagem é compras, o problema não existe, afinal, os lojistas no Brasil também passarão por este dilema e certamente terão que reajustar seus preços, pois não diminuirão sua margem de lucro. Sendo assim, como montar um guarda-roupas novo tendo que gastar o mesmo e levando menos peças para casa?

Primeiro devemos lembrar que as compras durante viagens devem ser diferentes das compras que faríamos normalmente. Diferente como? Bem, no nosso dia a dia compramos todos os itens de guarda roupa que precisamos, quando em viagem, alguns itens básicos só fazem sentido ser comprados por razões especiais; marca que amamos, corte que não encontramos no Brasil ou ainda aquela peça dos sonhos que não compraríamos se não fosse uma extravagância de viagem. Fora isso, invista em peças mais clássicas e que serão usadas por muito tempo. Lembre-se de sempre fazer o cálculo do CPU*. Se valer a pena, compre! Porém, peças que não expressam nada de diferente e que não serão lembradas pela viagem, podem ser compradas em outra ocasião.

Seguem 10 dicas para suas compras bem *smart* na próxima vinda à NYC e…  sempre!

  1. Respire fundo! Sim, vá às compras com calma e atenção. Você está prestes a investir o resultado financeiro do seu trabalho em peças que devem estar à altura do seu esforço para adquiri-las. Não se emocione e compre tudo que ver pela frente! Selecione!
  2. Camisetas: eu sempre digo pra clientes, camiseta não se compra, se ganha! Esta regra vale principalmente para os homens. E agora com o dólar mais alto, não faz o menor sentido colocar “dinheiro bom” em peça que não seja “WOW!”.
  3. Roupas básicas: Cuidado para não levar para casa peças que são praticamente as mesmas que você compraria em casa. Se a qualidade não for absurdamente superior, nem perca seu tempo olhando. Economia boa é quando compramos algo de valor por um preço especial.  Traduzindo? Preto, perto de preto, seja a peça que for, é preto e não gera impacto. Claro, há exceções! E estas são as peças que devem voltar para o Brasil na sua mala. Uma calça preta? Dificilmente.clearance
  4. Liquidações: em todo e qualquer momento do ano se encontra algum tipo de liquidação por aqui. Porém, nem sempre é uma boa ideia! Preste atenção à peça, muitas vezes a razão para estar ali por aquele preço irresistível é algum defeito que ao passar os olhos não se percebe.
  5. Outlets: As lojas de outlet são as favoritas dos brasileiros, e cabe mais um alerta: muitas marcas fazem coleção para outlet!! Resultado? Preços mais baixos e qualidade também! Mais uma vez, vá nas lojas menos populares e as surpresas serão enormes! Sei que Calvin Klein e Armani Exchange são sucesso e adoro ambas, mas que tal arriscar uma entrada na Versace e comprar uma calça Jeans por 100USD? Ou ainda entrar na Zegna e sair com camisa para o maridão (pai, namorado, amigo, irmão também pode ganhar!) por USD 70? Certamente o resultado final será WOW!
  6. Calçados: não adianta, ninguém faz calçados como o brasileiro, portanto se for para comprar aqui, faça a compra que sempre quis e leve um Christian Laboutin, um Jimmy Choo ou ainda um Manolo Blahnik para casa!
  7. Lojas: As lojas favoritas para compras baratas, pelo menos em NYC, seguem sendo Century21, Macy’s, Loehmann’s e várias outras espalhadas pela cidade. Vá! Escolha bem! E faça compras ótimas! Mas não se jogue comprando tudo o que vê. Não adianta chegar em casa e não conseguir compor um visual bacana com o que levou da viagem. Antes de vir pense o que você realmente precisa, e busque estas peças de uso corriqueiro com olho clínico.
  8. Lojas 2: Há opções pela cidade que você nem imagina, algumas podem esconder tesouros exclusivos ou ainda abrir seu leque de opções. Dentre as queridinhas daqui eu sugiro algumas das quais virei fã de carteirinha: Anthropologie, Free People, Top Shop (Kate Middleton adora!), Joe Fresh e várias portas e portinhas que passará na frente!! *wink*
  9. Marcas: Antes de vir dê uma estudada nos preços das suas marcas favoritas no Brasil. Algumas marcas estão abrindo lojas por aí e os preços estão bastante parecidos. Louis Vuitton é um exemplo! Pode ser que aqui ainda seja mais barato, mas no Brasil o pagamento pode ser parcelado e isto, em tempos de dólar alto, faz muita diferença. Outras marcas valem muito a pena por que além de não estarem disponíveis no Brasil, mostram o quanto você está por dentro das tendências e de quebra ainda serão mais exclusivas. *I like that*
  10. Se você não se apaixonar pela peça, não compre! Na sua próxima parada pode estar aquela peça que vai fazer seu coração bater mais rápido e por muitas estações!

Vou fechar por aqui com estas dicas, sei que não falei tudo, mas também sei que vocês vão perguntar o que mais querem saber!

Contem comigo na sua vinda e tenham uma inesquecível New York Experience com more bang for your bucks! J”

Em tempo, caso necessário a Brasilian oferece assessoria de comunicação durante sua viagem a Nova York.

*CPU: Custo Por Uso, cálculo disponível no Post “A great find! How do you know it?

by

lici tag 60x60