Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia!!

Mais uma vez a letra de uma música cai bem com um artigo meu! Eu definitivamente não caibo mais nas roupas que eu cabia! Mas, EU VOU ME ADAPTAR!

A consultora de imagem engravidou, e agora? E agora ela tem problemas que nunca teve e vai compartilhar com vocês a saga de se vestir com um corpo “que não é o seu”. A descoberta da gravidez vem com algumas surpresas físicas, no meu caso, nenhuma. Não fosse a ecografia provando que há um baby crescendo dentro de mim, eu não teria pista alguma até poucas semanas atrás quando algumas roupas começaram a apertar.

O mais difícil não é a moda, em geral as pessoas sabem as regras do que cai bem em um corpo “grávido”. O mais difícil é a adaptação com este novo corpo, é aceitar que a cintura já não existe mais e que o seu Estilo tem que mudar no vestir, mesmo que não tenha mudado na personalidade. Isto é um processo, e até neste ponto a natureza á sábia, lhe dando tempo para adaptar, mudando o corpo pouco a pouco.

Estou com 4,5 meses, ou como preferem os médicos, 18 semanas, sigo usando as minhas mesmas roupas de antes, apenas tenho uma seleção muito menor de opções. Tenho sorte de que é verão aqui no hemisfério norte, então shortinhos e vestidinhos seguem uma ótima opção. Porém, todos os modelitos que eu sempre adorei por que marcavam bem minha cintura já estão abandonados há algum tempo no armário.

Vamos então às minhas soluções! Por ser verão, não precisei pensar em usar calças ou jeans e os vestidos soltinhos ainda são minha maior aposta. Logo que o peito aumentou era extremamente necessário suporte para os seios e por conta disto a escolha tinha que ser por vestidos com alças mais largas. O comprimento não importava muito, pois a barriguinha seguia super discrete e mesmo em vestidos mais justos, não marcava nada. Porém, o desconforto de algo muito justo, como uma saia na cintura já passou a ser inviável.

Sugestão? Abuse de vestidinhos!

    alca larga longo vestido alca larga

Como disse, aqui é verão, então é possível usar shortinhos. No meu caso, como alguns dos meus modelos favoritos eram “boyfriend”, portanto mais larguinhos, mas logo eles já não fechavam. Alguns foram dispensados, outros, de tecido mais leve puderam ser adaptados com uma faixa como cinto cobrindo o botão que, discretamente, já não fechava.

Esta alternativa requer muita atenção e cuidado, pois facilmente o fecho abre e pode mostrar mais do que deveria. Tenha certeza de apenas usar esta “técnica” enquanto a barriga for realmente mínima e principalmente quando houver o Segundo botão interno. O Segundo botão permite que você feche o botão principal na cásea (alguns chamam de casa mesmo) secundária e oferece uma certa folga e garantia de não abrir e lhe causar desconforto ainda maior!shortinho com blusa foffa

Para garantir que estes shortinhos realmente não mostrassem a adaptação que fiz por uma ou duas semanas, camisetas mais longas foram a melhor opção. Nada de baby look ou regatinhas justinhas que começam a subir na barriga. Se a ideia é manter a elegância, não podemos dar margem! As blusinhas mais soltinhas são a melhor opção no caso de usarmos um shortinho ou mesmo, em climas já mais fresquinhos, calças no segundo botão. Elas equilibram o visual e disfarçam o fechamento da cintura.

 oops, esta sou eu!!!

vestidinho

Com o passar do tempo os shortinhos já não são mais uma opção. Agora conto com poucos vestidinhos que não apertam e em breve vou inaugurar as primeiras compras de roupinhas de grávida. Pelo menos por aqui consegui encontrar algumas peças bem charmosinhas. Mas isto é papo para outro post!

O vestidinho da esquerda é da Zara e recebeu uma faixinha, que antes não era necessária, para não criar um visual balãozinho com o volume da barriguinha que começa a aparecer.

Música do artigo de hoje: Não Vou me Adaptar, por Nando Reis

Música do artigo sobre cores: Eu vejo flores em você, por Ira!

by

assinatura 2